Páginas

terça-feira, 26 de julho de 2011

Inverno

 Sinto e sei que estou no inverno da minha alma.O outono foi intenso tive que deixar todos os excessos permitir que as folhas secas das mágoas caíssem, fiz escolhas difíceis que me trouxeram angústias e alegrias.Agora sinto que o gelo  está em  todo o lugar e eu estou perdida sem saber o que fazer, devo derrete-lo ou esperar que derreta?Realmente não sei o que fazer, tantos acontecimentos se passaram aprendi tanta coisa em tão pouco tempo, mas nenhum desses aprendizados parecem me servir agora. A brancura e a beleza da neve já não têm mais graça.A esperança  que me resta é que a primavera chegue logo e que minha vida floresça e o sofrimento dê  frutos.
Juliana de Araújo Costa

quarta-feira, 6 de julho de 2011

presa..pressa...

Presa aqui no universo virtual meus pensamentos se dispersam penso em mil coisas e ao mesmo tempo não penso em nada, me distraio com pequenas coisas, mas parece-me que o foco continua a existir.Sei lá uma montanha de tarefas inacabadas e algumas que por desleixo nem comecei, mas parece que o frio e esse dia parado que vejo pela janela sucumbiram meu ânimo e aquele meu espírito de imediatismo, aquela vontade de resolver tudo.Está tão confortável aqui e ao mesmo tempo estranho demais, como posso ficar parada com tanto a se fazer?Como posso ficar parada se meu coração clama por atitudes?As palavras e a razão fogem de mim é melhor que eu me levante e faça alguma coisa mesmo que ainda não saiba bem o porquê.
Por:Juliana de Araújo Costa