Páginas

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Fim de ano

 Fim do ano se aproxima, olhamos para trás e vemos quantas coisas fizemos e quantas deixamos de fazer.Até aí tudo bem , mas agora a parte complicada desta época do ano olhar criticamente todas as situações passadas e projetar-se para o novo ano.Nas questões práticas como provas, viagens, formatura, basta uma organização bem feita tudo marcadinho no calendário e bora correr atrás do tempo perdido.Nas questões pessoais e do coração é que está o problema, decisões importantíssimas a serem tomadas num curto espaço de tempo, afinal o mundo não nos espera as vagas de emprego são ocupadas,  inscrições nos vestibulares se encerram e se a gente não se decide vai ficando para trás; as questões do coração nem se fale, quantas coisas a serem resolvidas, esperar que alguém se decida para também tomar sua decisão.Para essas situações preciso de mais que a inteligência preciso de Sabedoria.
Juliana de Araújo Costa

sábado, 19 de novembro de 2011

Elã vital

 Cada experiência da nossa vida tem e deve ter um motivo maior.Cada risco e incerteza, cada medo e aventura.Nós viemos "da fábrica" com esse desejo embutido em nós de lutar por algo.Isso é chamado de elã vital, algo maior que nós mesmos que nós serve de razão de viver, motivo da existência.Muitas vezes fazemos de coisas tão pequenas o nosso elã vital e por isso nos frustramos, porque esses pequenos ideais podem ser alcançados, mesmo que com certa dificuldade, durante um curto espaço de tempo em nossas vidas.E quando alcançamos esse ideal nos perdemos e temos e que achar outra coisa pra pautar a nossa vida, se não alcançamos nem preciso falar o tamanho da decepção que nos invade e entristece.Deus é o nosso verdadeiro e único elã vital, temos a certeza que um dia o encontraremos na vida eterna, Deus verdadeiramente é o motivo de nossa luta.Tenhamos a coragem de colocar tudo em seu devido lugar, Deus no centro da nossa vida a iluminar tudo e nossos projetos e sonhos ao seu redor.Não façamos das coisas de Deus os nossos deuses.Que cada situação de nossa vida sirva de de trampolim para alcançarmos o alvo que é Deus.Nossa alma é feita para coisas grandes, para o eterno, não permitamos que ela se acostume com coisas pequenas.
 Caro leitor(a) não tenha medo de assumir Deus como seu elã vital, porque se hoje estou aqui a escrever é devido a essa decisão que tomei em minha vida.Pois apesar de tantas coisas que tenho enfrentado e das angústias que tenho passado existe em mim uma chama que não se apaga, a chama da fé.A fé que um dia me encontrarei com Deus e Ele me acolherá em seus braços paternos, fará carinho em meus cabelos e riremos juntos das coisas que passei e Ele me ensinará os segredos do universo e tudo será felicidade e Amor, porque Ele é o próprio Amor.Felicidade e Amor estes que Ele me permite experimentar em algumas doses aqui e agora e me dão a certeza que Ele está me esperando e me impulsiona a continuar a lutar.Só Deus é nosso refúgio e alegria, só Ele tem Amor infinito e mais do que isso Amor eterno, pois o infinito tem início e não tem fim, o eterno não tem início nem fim.
Juliana de Araújo Costa

Dicas de livros:
Tempo de esperas Padre Fábio de Melo
Buscai as coisas do alto Padre Léo

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Altos e baixos

 Como diz um amigo, a vida é uma montanha russa cheia de altos e baixos, eu já devi ter me acostumado, mas ainda não aprendi a conviver com essas fases que mudam tão de repente.Seria estranho se não fosse cômico, hoje a tarde estava pensando em escrever e se tivesse feito isso seria o texto mais foça e dramático  do mundo.Mas de uma forma incrível recebi uma ligação que me deixou muito bem, não não era a ligação que eu tanto esperava, era a ligação de uma amiga me contando algumas coisas que aconteceram com ela e de uma forma maluca eu me alegrei com ela.Deus realmente é o todo-poderoso quando Ele tem um recado para nos dar usa de qualquer meio para falar conosco até mesmo de pessoas que não crêem nele.Quando a gente menos espera Ele manda um sinal pra dizer "Eu estou aqui Eu te amo e não te esqueço sua boba, mesmo que todos os seus amigos tenham te esquecido, ou você ache isso,  Eu nunca te esqueço."E dessa forma a montanha russa volta ao topo e e eu me alegro, esquecendo da queda que vem a seguir.
Juliana de Araújo Costa
(obs. o amigo que eu falo é o Adriano Gonçalves e a frase dele está em seu livro santos de Calça jeans)

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Amor

 Por amor eu me fiz forte, tão forte que as vezes não acredito ou acho que sou falsa.Mas falsidade isso não é.Muitas vezes sorri e disse eu ainda estou aqui, enquanto meu coração em pedaços chorava e dizia:preciso de você.Quantas vezes já quis jogar tudo para o alto e desistir da vida, mas por aqueles que amo vesti uma bela roupa, passei uma boa maquiagem e sorri de novo.As vezes me sinto cansada disso e queria ser eu mesma ser o avesso de mim mesma, mostrar o que sinto eu meu interior, pedir uma tarde só pra mim e contar por tudo que passei e pedir ajuda, mas não me sinto nesse direito, você não tem culpa dos meus problemas, sempre me alertou de todos os riscos e perigos, mas eu decidida do que queria continue sempre em frente, sempre com a esperança que tudo daria certo.E então voltei a ficar sozinha e me fazer forte.Queria ser humana ao menos uma vez e por alguns instantes deixar de ser essa máquina que me tornei, queria me mostrar frágil e chorar as lágrimas que estão guardadas em mim e tanto me ferem, de certa maneira quando estava com você  me sentia mulher e assim humana, por isso sinto tanto sua falta.E afinal que motivos mais eu tenho pra lutar sem você do meu lado?
 Quero carne e osso, quero sangue correndo nas veias e coração pulsando, quero que parem de se assustar quando estou mal ou sou um pouco grossa, quero que percebam que eu não sou perfeita.Sim eu sei eu criei essa imagem de mim mesma, mas não quero mais esse rótulo, quero ser quem eu sou, quero ser a menina alegre e sorridente, mas também a menina que chora  e tem medo da solidão, a menina que precisa de alguém que a faça rir e de um  ombro pra ela chorar.
Juliana de Araújo Costa

domingo, 13 de novembro de 2011

Lucidez

 As vezes acho que sou lúcida demais, acho que as vezes deveria sonhar um pouco.Talvez no sonho eu encontraria o que eu preciso, talvez encontraria descontração e boas risadas, talvez eu encontraria  tardes regadas a algodão doce e milk shake, talvez encontraria bolinhas de sabão e alguns amigos sempre a sorrir.Talvez se não fosse tão lúcida pararia de me preocupar com tudo e todos ao meu redor e me preocuparia comigo mesma.Talvez não me frustraria tanto e pararia de sofrer, talvez o sorriso fosse mais constante em meu rosto.Mas enquanto a lucidez ainda me persegue tenho que dar um jeito de encará-la, para continuar sendo a menina-mulher forte que me fizeram acreditar que sou.
Juliana de Araújo Costa

sábado, 12 de novembro de 2011

#fail

 Sim eu reconheço  o meu erro, meu erro foi amar demais.Mas não me culpe por não saber ser pela metade eu só aprendi a ser inteira.E ser inteira as vezes pode sufocar o outro, e eu ainda não sabia disso.Minha vontade de estar com você e te fazer bem era tão grande, que eu vivia como se nos conhecêssemos desde sempre, e assim rasguei meu coração em questão de alguns meses te aprisionando, mesmo que sem querer, em meu amor, me perdoe isso não vai mais acontecer.
Juliana de Araújo Costa

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Feliz!!

Queria que alguém ouvisse as minhas tristezas e as entendesse
encontrar um príncipe encantado com cavalo branco e tudo
ter um refúgio seguro para fugir dos problemas quando eu precisasse
ser inocente como uma criança e não ter preocupações
que meus sentimentos fossem correspondidos
que as perguntas tivessem respostas simples
saber o que será de mim no futuro
passar no vestibular
ter uma profissão
viajar e descobrir o mundo
fazer quem eu amo feliz
resolver todos os problemas
ver as coisas de forma racional

Mas  na verdade tudo isso é inútil
tudo que eu quero é ser feliz!!
E para ser feliz só devo permitir
que meu amado se re-aproxime de mim
Fica comigo Jesus
e tudo mais me será dado por acréscimo.
Juliana de Araújo Costa

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Quero ser criança

Queria ser criança de novo, ser adolescente não é tão legal quanto pensava.
 Ser adolescente pode até acarretar alguma liberdade, mas com isso é preciso uma boa dose de responsabilidade.As pessoas classificam você como criança e como adulto quando bem entendem, ou melhor, não entendem nada não somos nem adultos nem crianças.
 Na infância não tinha nenhuma pressão e pensar no futuro era pensar no presente e na festa de Natal.Comia todas as besteiras do mundo e nunca engordava porque corria e brincava muito e isso é melhor que qualquer academia.